Reflexões ou pra não perder o bonde do dia-a-dia

Túnel do tempo a gente (nós?) nascemos com um gosto já meio definido por tendências que se apresentam e concretizam no decorrer da vida, o meu sempre foi no início da minha vida a leitura, na casa ao lado da minha, na minha infância, havia uma família endinheirada que recebia como muitas famílias da vizinhança o seu jornal sempre lançado na entrada das suas casas nas madrugadas da vida, na minha casa obviamente não tínhamos condição de ter uma assinatura (sempre um símbolo de status dos endinheirados) gentilmente minha vizinha sabendo que eu gostava de ler me doava o jornal do dia anterior (Folha de São Paulo) pra mim satisfazer minha vontade de ler sobre o que eu gostava, isto é Cultura, então da infância à adolescência eu li tudo o que era publicado na Ilustrada (da Folha) já mais adulto passei a me interessar pelos outros cadernos até chegar ao ponto onde lia praticamente (quase) tudo – desde é claro que a manchete também fosse atraente (no caso de cadernos mais enfadonhos), então enquanto leitor, devo primeiramente a mim (o meu desejo e sede de conhecimento), a minha vizinha (d. Erci) e as diversas pessoas que escreviam na “Folha” muito do que eu li e aprendi… com a vinda da internet obviamente eu migrei pro UOL (que é a mesma em versão eletrônica) e contínuo lendo tudo que me interessa e atrai (não tô falando de concordâncias), estou falando de idéias, pontos de vista, de conhecimento, aprendizado, enfim de tudo que leva uma pessoa a querer estar informada (incluso as mais banais curiosidades) tem matérias de colunistas que você concorda, discorda, gosta ou simplesmente pega ranço pelo autor (é do jogo), chocado, li ano passado a respeito das “sinhas pretas” e felizmente vi respostas honrosas a altura do grotesco publicado (racista detectado) e vida que segue, seguiu até outros dias atrás… eu não vou mencionar o nome do outro autor em mais um ataque permitido e publicado pela “Folha” (enviei mensagem a própria e marquei o jornal em posts de páginas que sigo em rede social) não desmerecendo o autor per si só já desmerecido (é pessoa que não vale uma vírgula), mas lamento (na ausência de verbo melhor e mais representativo) que a citada mídia tão significativa no meu princípio de formação de leitor tenha e esteja descendo livremente e por vontade própria, ladeira abaixo, vou continuar lendo o UOL, mas o citado jornal jaz morto pra mim, assim como o canal de TV aberta daquele senhor que contratou um apresentador racista demitido por outro canal de TV aberta por ter chamado a funkeira Lud por termos inaceitáveis (racistas)… posto isso segue o barco, que a vida não para e nem deve parar por conta da boçalidade criminosa de uns e outros…

Pauta nacional

Assisti a 04 “BBBs” em toda minha vida (o primeiro, assim como o primeiro “Casa dos Artistas”, e a primeira “A Fazenda”), assisti o que uma moça ganhou (a Cida), o que tinha o Serginho (lgbt) e um outro era o que ganhou o “Dourado” (enquanto escrevo me bate uma dúvida se esses 02 últimos não são o mesmo, não lembro direito), nada contra quem vê, cada um é livre pra assistir e gostar do que quer, só não é minha praia, prefiro assistir um bom filme ou fazer outra coisa que me agrega mais, há 02 anos atrás passei a acompanhar o programa por matérias da web (foi quando o racismo via Babu foi colocado na mesa do brasileiro) e lia tudo que saía do programa, mas, não assistia (não tenho saco mesmo) já agradeci em outras vezes que por conta do Babu (e suas aulas) me defini como preto (e não mais negro), enfim educativo mesmo, no melhor dos termos (via trechos de vídeo na web), ano passado decidi assisti, mas não consegui (haja paciência) mas li tudo também (ali saquei que preto nunca vai ter vez nesse programa cujo DNA pra mim é de um programa racista (feito, apresentado – ao menos nas últimas edições – e assistido em sua maioria por)… atualmente venho lendo sobre o que vem acontecendo com a travesti Linn da Quebrada… e como é espinhoso o tema “travesti” pra sociedade… daqui em diante recorro as minhas memórias pra falar sobre… raramente na minha vida de cara preto, gay cis (só ano passado descobri que essa denominação, cis, é usada pra gays como eu) eu vi um travesti em posição de destaque, a não ser a famosa Rogéria que eu curtia muito quando via dando alguma entrevista na TV, e a icônica Vera Verão personagem do inesquecível Jorge Lafond – a personagem Valéria do bordão “ah como eu tô bandida” do humorista da “zorra” pra mim era mais pra humilhar do que engrandecer as travestis, assim como outros personagens do humorista feito sob medida pra humilhar os pobres, marginalizados e periféricos… não me lembro mesmo de ter travestis no dia-a-dia da minha vida nada mole, a não ser aqueles que frequentavam os mesmos lugares que eu onde o sexo entre homens héteros, gays (assumidos/enrustidos) era praticado, mas esses lugares eram o porão de qualquer ambiente tido como “socialmente aceitável” mas que existiam e muitas vezes era uma delícia estar ali, isso sim, era fato, e tá na minha biografia (quando eu era bem mais jovem adorava um antro onde o sexo rolava solto), sexo casual, sem compromisso (minha cara) onde ninguém era de ninguém mesmo e tava todo mundo ali pra gozar (sexo sempre seguro, não cheguei até aqui sem ter contraído nenhuma ist/dst à toa), nesses ambientes sempre tinha muita travesti… nos anos 90 lembro que a Luciana Gimenez revolucionou a TV trazendo várias pra sua programação no programa que apresentava… show de bola… nos anos 2000 eu trampava numa pousada que ficava numa avenida ultra movimentada onde à noite as travestis trabalhavam num ponto próximo, e não tinha tempo ruim pra elas, parecia uma festa, a toda tempo paravam carros, motos, camelos e lá iam elas, era muito interessante, porquê do outro lado trabalhavam as mulheres e era muito fraco o movimento (clientela) delas, mas do lado das travestis o show realmente não parava, do princípio da noite até madrugada adentro elas tinham um público cativo – mas isso também está muito longe do que uma pessoa merece e deveria ter direito a ter, afinal como foi estabelecido que travesti só pode ganhar a vida fazendo programa?

Por alguma razão nunca senti vontade de ir na “Parada” e ir só pra ir não tem sentido pra mim… cara, as travestis nas baladas lgbts são as minas que mais pegam os caras mais interessantes, eu nunca vi um gay levar vantagem na pegação com relação a uma mina travesti, e tem um tipo de boy padrão (entre tantos tipos de padrão de boy) que não pega (ou deixa se pegar) por um gay seja cis, poc ou outro tipo de gay que exista, eles só curtem travestis mesmo, e não é só um “fenômeno” daqui, no livro “Trainspotting” o autor Irvine Welsh da um “au passant” e revela que esse mesmo padrão de bofe era o que curtia pegar as lgbts da Grã Bretanha dos anos 90, nesse sentido às vezes eu falava, travesti é como um som 03 em 01 – “um peito pra mamar, uma bunda pra entrar e uma pica pra sentar” não tem gay cis que consiga concorrer com uma pessoa tão farta de atrativos assim… as mulheres não-trans sentiram a concorrência e de umas décadas pra cá investiram no peito e na bunda siliconizada (padrão estético criado pelas travestis) pra tentar se manterem na arena da corrida/disputa sexual…

Terminei? Não. Tá chato? Não posso fazer nada, vou desembuchar duma vez pra quiçá nem voltar mais a tudo que falei…

No “Curtipoesia” meu livro de versos que publiquei ano passado (sem pretensão alguma, inclusa a de ganhar $, a não ser ter o registro físico do meu trabalho) tem o poema “Travesti Sensual” que foi o único que me gerou sérias dúvidas se eu o incluíria ou não, há a primeira e original versão publicada na minha página e havia uma versão que publiquei já mais frente onde cortei uns versos pra ficar light, no livro está a original, e a minha dor de cabeça era a mesma de todo autor da nossa época, será que vai parecer ofensivo, será que eu vou ter que dizer não, não é, e nunca foi pra ofender, e agora, ponho a versão light ou não (?)… cara que saco, optei por seguir adiante (já fazia 03 anos que ele jazia publicado na minha página e até então não li nenhuma crítica) e sim ele pode parecer ofensivo se a pessoa que o ler decidir levar pra esse lado, mas pra que publicar então, pois é, sabe aquela história do filho que me mesmo que você não concorda com algumas atitudes ainda é a sua cria? É isso, talvez na próxima edição eu o retire ou publique a versão light…

Porque eu tô aqui expondo, me expondo, falando de travesti (?) porquê começou o famigerado “BBB” e a Linn da Quebrada tá sendo tirada por alguns, o que eu tenho a dizer sobre é, enquanto em sociedade nós não sairmos do raso (é ela ou ele) e não se discutir com vontade, profundidade, a raiz e o âmago da rejeição aos travestis (que acontece em grau menor aos gays) o assunto não vai evoluir, e a raiz do problema aqui é simplesmete o sexo, o ato sexual mesmo em si, o sexo esse assunto tão espinhoso que perturba a mente e corações de todo mundo que respira na Terra, que desde a época da Criação (Adão e Eva) incomoda, atrasa e causa danos a vida tanto dos reprimidos como dos libertários….

A Linn da Quebrada como toda travesti, assim como eu no meu lugar de fala de gay cis, sabe que quando alguém tá invocando com a gente sobre nossa orientação sexual é porque tá afim… e isso eu falo por experiência própria, eu peguei todos aqueles que eu quis pegar que quando me conheciam e “descobriam” que eu era gay tentavam me zuar… nunca me enganei com esse tipo de bofe, os que me agradavam aos olhos eu ficava, mas só estes porque se tem algo que eu nunca fiz, foi trepar com a “essência interior” de alguém…

Eita, que dei um chute no pau da barraca, pra quem gosta de viajar na minha pessoa e perder tempo e criatividade (fake news) falando da minha vidinha básica de tudo, eis um prato cheio… beijo no coração de quem chegou até aqui e não surtou…

Paulo Alfuns, autor

A discípula de Granamir

Não parava de fumar
ela não tinha vícios...
mas era um vício
seu tragar... 

Pausa após o almoço 
pausa para chaminar...
pausa... mais uma baforada
pra relaxar...

Seu nobre pulmão 
resistia e insistia
'pare de me matar' 

Era inútil seu clamar...

A jovem guerreira 
marciana no falar 
nem pensava 
em parar, 
sua boca nervosa, 
sua língua ardilosa, 
não poderiam suportar...

Mais um cigarro, 
mais um fósforo, 
mais um isqueiro...
Esse fogo esfumaçado
a fazia ejacular 

Paulo Alfuns

“A discípula de Granamir” está publicado no “Curtipoesia” , 2021, ed. Clube de Autores

A Terra

Calor de arrasar
Chuvas em outro,
lugar 
A natureza 
é diversa, 
e aplica 
a cada dia
o melhor 
e o pior, 
que há

A Terra 
respira 
e solta
sua brisa
É uma guerreira, 
resiliente, 
Difícil, imaginar
um planeta 
cujos filhos
não cansam, 
de machucar 

A Terra 
caminha, 
em seu lento, 
pulsar
Já não respira 
direito
e o que vemos, 
é o reflexo
do seu silenciar...

Paulo Alfuns 

Candidato n° 03 ‘O Inominável’ (É Ficção, não fake news)

Boa... vocês acharam que eu não vinha?
Eu só fujo de debates, 
Mas me expresso 
Com vontade
Pô, meu nome é Inominável
E nem sei 
por onde começar
Mas se for 
pra dizer a verdade
Eu posso confirmar 
Que todos os nomes 
Que vocês me xingam 
É real e não tem 
Como negar 
Vagabundo, Genocida 
Apologista de estupro, 
Sem caráter, sem palavra
Traiçoeiro e até Cristão de Taubaté
Sim, são palavras duras, chucras 
Mas que me definem 
Como ninguém
Porque eu nunca 
Gostei de enganar
Eu não presto
E dou beijinho no ombro
Pra quem quer me atrasar
Sempre fui meio cuzão
No passado era o Aristides
Quem me defendia
Hoje em dia 
Tem milhares de outros 
Saídos dos mais variados esgotos
E todos gozam 
Da mesma falta de empatia
Ah, eu era verme sim 
Meu negócio sempre 
Foi trucidar 
Por isso tô sempre cercado de Lixos, 
Mas não deixo nenhum 
Me ofuscar
São tantos os crimes
Que eu cometi...
Sentado no trono 
da Presidência
Eu me expandi
Que Hitler, Stálin, Mussolini, que nada 
Eu sou o maior Genocida
De toda essa rapaziada 
Pode morrer velho, jovem, criança
Que eu não tô nem aí
Viram minhas fotos 
Na praia esses dias 
à me Divertir? 
É, Eu Sou assim Mesmo
Um Vagabundo que adora 
Refresco
Enchiente na Bahia?
Cara, tem muita gente no mundo, é bom "partir assim", sem burocracia
Não, eu não tô aqui
pra Socorrer Ninguém
Vocês têm que se fuder
Porque alguém tem que morrer 
Me atacam porque 
Não priorizei a vacina
Como assim?
Eu nunca neguei 
Que matar é minha sina
Falam mal da minha família
Eu eduquei e ensinei meus filhos
a falar desde cedo 
Rachadinha 
Gostam de falar mal
Até do meu passado 
E daí que eu levei chifres, 
Isso não tira de mim 
Meu status de Macho do Caralho
Falam de mim 
Até nos meus 
Momentos de lazer
Querendo me impedir 
de sentir Prazer
Meu ânus flutua no ar
Quando estou numa moto 
À cavalgar
São tantas picas 
À me rodear 
Que eu fico louco
E nem sei 
por onde começar
Queria ter mil orifícios
Pra em todas sentar
Sim, você sabe
Essa birra que eu tenho de mulher
Nem precisa falar
Mas eu digo
É ciúme e inveja
Eu queria me soltar
Eu não aguento 
Mais me repreender
As paredes desse armário
Sempre me fizeram sofrer
Sim, eu não cumpro 
Nada do que falo 
Até aí tudo bem
Só acredita 
Quem é trouxa ou otário
Querem me colocar 
Na cadeia porquê?
Eu não sou racista
Só acho que preto e índio tem que morrer 
Tão sempre me levando
Mal na parada
Não sabe que eu gostaria também 
de tomar banho 
de urina de prata?
Pô, vou ficando 
Por aqui
Desejo pra você
O que você deseja 
Pra mim
Vamos todos arder
No Inferno
Numa fogueira 
Sem fim
Lembre-se na hora 
de votar
Eu sou aquele
Que não se pode nomear
Pode continuar
Batendo panela 
Deixar vocês 
Com ódio
É minha forma de amar 

Paulo Alfuns - autor

Verme é verme… de resto sem palavras pra você, GENOCIDA

poesia política… precisa de mais?

P.A.

Os Presidenciáveis (candidato n° 02) É Ficção (não fake news)

Olá, companheires 
Eu sei quem são vocês, 
E vocês sabem quem 
Eu sou
Vocês se lembram de mim, 
Porque também fui um Salvador, 
Durante anos
lutei pra ser eleito
Ganhar a eleição, 
E ser considerado Perfeito
Um dia finalmente
Eu consegui
Virei presidente
E coloquei toda nação 
À me seguir...
Ah, aquela primeira vitória
Foi uma enrascada 
Percebi que ganhar 
Podia ser uma grande 
furada
Tive que fazer acordos
sem fim, 
Vocês sabem
o Congresso era uma alcatéia
Atrás de mim...
Sobrevivi a duros golpes
Os escândalos chegavam
E todos tinham como alvo principal a mim
Mas, passou e eu segui
Adiante
Presidente novamente
Eu consegui ser 
Mas quem diria
O destino tava afim 
de me fuder
Não, eu não era
um Santo
Mas, vamos combinar
Fazendo o que podia 
Tirei a população
do pranto
Carne todo mundo 
podia comprar
Carro, ccomputador
Casa pra (quase) todos 
Tudo melhorou
E pobre passou 
a ter poder aquisitivo
Tinha até dinheiro 
pra comprar livros 
Consegui que entrassem
pra faculdade 
Antes uma instituição elitiva
Dentro do possível 
Tudo caminhava bem 
E verdade seja justa 
Eu tirava o meu por fora, também 
Mas, lesava e fazia
Ao contrário de outros políticos, 
de mente vazia 
Sim, abriguei
Minha própria quadrilha
Bom, vocês sabem 
O Congresso é formado 
por Lobos
que fazem de Brasília
a sua moradia...
Coloquei uma mulher 
pra me suceder
Não queria um macho
Que não fosse me obedecer
Mas deu ruim né
E o pior aconteceu 
Tudo começou 
a andar pra trás
Tudo que eu fiz
Me acusaram de ter 
Errado demais 
Agora, tô de volta 
à cena
Espero conduzir a nação,
De volta a arena 
Dessa vez vou até 
Apoiar mulheres e pretos
Afinal, todos merecem 
Respeito
Bene e Painho 
Não vão ser mais
Nossos únicos pretinhos
Trans e lgbts 
Também são bem vindos
Afinal, um partido do povo
Tem que estar bem nutrido
Mostrarei a todos 
Que uma nação forte
Se constrói com direitos
Na hora de apertar 
o Botão, 
Lembre-se eu sou o Lulão, 
Eu tô Véio
Mas ainda do um caldo, 
Lembra da foto
com o meu Coxão? 

Paulo Alfuns - autor 

E aí Cidadão, é tu nossa melhor opção? Vai se reinventar ou dar sequência a mais decepção?

poesia política… aguarda que tem mais… P.A.

☆É Ficção Mesmo (e não fake news)☆ Os Presidenciáveis (candidato n° 01)

Meu nome é Morolovski
A nação já me conhece, 
eu sou aquele juiz 
da Odebrecht
Meu desejo de atuar 
no teatro, 
não vingou
Então virei ator 
em forma de Doutor
Até que um dia 
me cansei, 
E decidido, proclamei
Está na hora 
de me tornar um Rei 
Aproveitei a oportunidade
que surgia, 
E fui fudendo a nação 
dia após dia, 
Ah, era tudo programado,
Levei no papo 
Até os especialistas 
mais renomados
Não desperdiçei 
meu tempo em vão, 
Firme e forte segui 
No calor do vento
Manipulando as emoções
Fui enganando 
Todo mundo
Eu parecia Perfeito
um verdadeiro 
Super-Homem...
Até que um dia, 
Minha máscara caiu
e descobriram
Que não foi 
a Montanha que me pariu, 
Agora, eu era só um 
Juiz Velhaco
Querendo Poder
Através dos meus simulacros
Tentei emplacar
O Extermínio dos Pretos e Favelados
Não consegui, fui um fiasco
Minha mulher me sacaneou, 
Me entregou dizendo
Que eu era a mesma coisa, 
Que o Bozo
O Dell sempre teve comigo, 
nos divertíamos muito 
em salas de bate-papo
de Putaria
Ele é flex
Eu sempre fui Ativasso
Ele continua comigo
Mas a gente finge
Que é só amigo
Nossa tentativa 
de ficar, 
com os milhões 
da Vaza-Jato
Não funcionou
Vocês se lembram 
que o golpe assinado 
pela nossa parça 
'Copia e Cola' 
Fracassou 
Sim, fui servir 
o Demônio 
pra ficar mais esperto
Me fudi legal, 
O Demônio é tão burro
Que até parece esperto
Ele viu que eu era 
uma Cilada
Me botou pra correr 
Na butinada...
Agora, tô de volta 
a cena
A nação precisa 
de um herói Fajuto
E eu sei
Que tenho todos os Tributos
Na hora de apertar 
o Botão 
Lembre-se de mim
Sou o seu Juiz Safadão 

Paulo Alfuns - autor 

Tá achando que vai ser fácil? Veste a carapuça e me processa ex- juiz safado…

Poesia política e daqui a pouco tem mais…

Paulo Alfuns

A República

A República 
está falida 
se perdeu 
numa travessia 
sem saída 
Enganada e devassada 
por alcoviteiros 
de plantão 
se tornou indigna 
no mundo
representada 
por toda classe 
de políticos 
abaixo de qualquer 
padrão 

Descemos num rolê 
sem precedentes
o caos, a barbárie 
cada dia 
mais presentes
gritando 
em insultos estridentes

Triste nação 
a cada hora 
que passa 
mais uma desolação... 

Paulo Alfuns 

Maestria

Circulam as palavras, no ar
Circulam os ventos 
Que até a mim 
as fazem chegar 

Circulou o homem 
Por inúmeros caminhos 
Que um dia o trouxe 
No lugar aonde está

Circula a vida 
E o livre ser 
Porque eterno é o homem 
Em seu renascer 

Circularam as idéias 
as liras, e o entardecer 
Circularam a poesia 
as virtudes, e o amanhecer 
Circulam as luzes 
Mesmo quando a escurecer 

E é assim, que o 
absoluto é feito 
Livre, e liberto 
Pois, sem Liberdade 
Não haveria sentido, algum 
Em se viver 

Paulo Alfuns

☆ “Maestria” originalmente publicado na antologia poética “Timor Esperança”, 2000 (Shan Editores)

O signo de ♐

Hoje já é 15 de dezembro, meio do mês e o ano se findando pra entrar pra história… e dezembro é a casa do 🌞 sagitariano…

Um pouco de ♐…

♐ é o nono signo do zodíaco, signo do elemento fogo e de ritmo mutável (tá sempre na metamorfose)… como todo signo do elemento fogo carrega em si, na sua natureza uma boa dose de autoconfiança, acreditam num bom futuro e nas maravilhas que (tem certeza) a vida lhes reservou, no caso exclusivo de ♐ acreditam até demais e com tamanha boa vontade que estão sempre testando a sorte, levando situações a extremos (além do recomendável), sempre acreditando que não importa o que façam vão sempre se dar bem, e… sim, em geral da certo esse signo rabudo pra caralho parece que tem uma proteção extra e realmente a tendência – independente do que e no que estão metidos – é se dar bem (aqui não entra merecimento, entra é uma sorte com letras maiúsculas que faz com que os nativos/as seja lá o que tiverem fazendo se dêem bem… Mas sempre vai se dar bem? Não cara pálida, isso é só tendência, mas mesmo quando alguma coisa da ruim para o sagitariano/a nunca é “um deu ruim qualquer”… sagitarianos/as quando caem, caem de pé… deu pra sacar?

Sagitarianos são seres extrovertidos? Sim e também há outros tantos que são introvertidos… qual a diferença? O extrovertido se joga pra vida e vai realizando suas viagens (o verbo é esse porque pra ♐ a vida é uma imensa viagem, uma aventura a ser vívida)… mas e o tímido? Vai fazer tudo que o outro faz só que vai ser no plano mental… se para o extrovertido é mais fácil pular no barco, no trem, no carro e seguir numa busca sem destino (porque pra todo sagitariano de todos os tipos o importante, a graça e o tesão da coisa não é chegar e sim curtir tudo que rola no caminho) o introvertido vai fazer as mesmas coisas mas mentalmente como através de um livro (de aventuras), um filme ou simplesmente com a troca de ideias com uma pessoa que faz tudo isso e vai lhe agregar o que não sabe…

Sagitários/as não são pessoas emotivas, e como vc deve ter percebido o olhar deles tá sempre no horizonte e quem olha muito pra frente ou pro alto não costuma perceber aonde pisa… o que significa isso? Significa que se você for uma dessas pessoas muito emotivas ou sensibilizadas demais e tá pensando em trazer esse tipo selvagem pra sua vida é bom você se precaver de todas as maneiras em como pode cuidar dos seus sentimentos sem se ferir muito na sua caminhada – mas não pague de louco/a e embarque na viagem de que é ele/a (♐) que vai cuidar dos seus sentimentos porque isso não vai rolar… e tô sendo bem claro aqui porque eu não suporto essas cenas de quem se envolve com os outros sem ter a mínima idéia do que esperar (ou não esperar) da pessoa que está envolvida… é das ilusões nascidas da ignorância de não querer ver ou ver tudo em cor de rosa que surge muito dos problemas das pessoas umas com as outras… ♐ não é um signo afetivo (no sentido nossa casa, nossas plantas na varanda, nosso love feijão com arroz, e outras atribuições românticas tão popularizadas e entranhadas nos cérebros das pessoas)

Tá pegando um sagitário/a? Está gostando? Quer manter? Dicas na faixa… exclua da sua vida romântica/amorosa/sentimental qual demonstração de ciúmes (mas mostrar ciúmes é bom o leigo pode dizer… sim é bom pra seu gato/a possessivo/a de ♉, ou pra sua gata/o insegura de ♋, com um sagitariano sua demonstração de posse via ciúmes só vai servir pra ficar claro pra ele/a (♐) que você não é a pessoa esperada pra vida dele/a… outra dica: fuja como o diabo da luz de uma vida rotineira, não estrague seu relacionamento com a conta de luz que você tava esperando o seu bicho meio homem meio cavalo pagar, não faça isso, só despeje doses horrorosas de realidade no seu centauro quando você ver que não há mais nada a fazer a não ser cair fora… o homem sagitariano é pauta pra colunas e colunas de mulheres traumatizadas com a categoria “parceiros que não podemos contar” …pausa… parceiros que não podemos contar na vida real, porque no que diz respeito a fantasia, aventura, luxúria, gozo e prazer, e nos sonhos mais doidos que a vida pode ofertar ele é ótimo… (e na vida cada um sabe que tipo de pessoa lhe faz feliz ou não)

Todo sagitariano é porra loca? Aqueles fiéis a sua natureza sim, mas pra tudo há excessão… Sim haverá por certo sagitarianos muito preocupados com o bem estar social, com a justiça, e todos os mecanismos envolvidos pra se ter e levar uma vida social marcante…

Outra característica marcante do signo é seu lado professor filosófico… já se ligou? Não? Preste atenção na comunicação, todo sagitário adora colocar um fundo filosófico nas suas histórias (já ouviu falar naquela merda que chamam de “moral da história”?) pois é, sagitarianos adoram isso, é muito comum você tá na resenha com eles, trocando idéias e eles levarem o assunto a outro patamar sempre com alguma verdade maior ou inspiração quase divina inserida no contexto, o professor de filosofia é um tipico personagem de quem nasceu com esse signo forte no mapa (🌞🌚ASC)

Todo sagitariano/a é dotado daquilo que se chama visão, acredite nele quando ele falar que tal coisa ainda vai dar o que falar, ou que determinado empreendimento vai gerar lucro e ser um sucesso, ou que aquela viagem que você vai fazer vai mudar sua vida… eles realmente tem essa visão única do futuro – e não costumam errar…

Respeite sua natureza… fiz um mapa uma vez de uma sagitariana ascendente (pernas longas característica de quem tem esse ascendente) e falei o óbvio pra ela em relação a sua natureza zodiacal e expliquei que mulheres sagitarianas não suportam e não nasceram pra cuidar da casa, pra trocar fralda, pra preparar comida ou ter uma vida pautada na monótonia das exigências de uma vida “no lar”…. ah, como é bom quando um cliente houve algo da sua realidade que ninguém ainda lhe disse, se eles ficam satisfeitos quem tá fazendo o mapa (no caso eu) fica bem mais… Falo isso pra qualquer sagitariana não se sinta culpada por não curtir afazeres domésticos, se Deus, o universo, as forças astrais, enfim a porra qualquer que vc acredita que esta além de nós e que governa a vida na Terra quisesse que você tivesse prendas domésticas você teria nascido canceriana e não regida no signo do fogo do arqueiro…

Paulo Alfuns, astrólogo

Saúde do Piru

foto web

Não é o tipo de post que eu coloco aqui, mas a causa é boa e importante… Tá rolando uma campanha de prevenção ao câncer de pênis que em média faz mais de mil homens (ao ano) a maioria com menos de 40 anos perderem o seu membro… O problema pode ser evitado com cuidados básicos como uma higiene adequada nas partes íntimas (piru/saco) e cuidados com preservativos e buscar evitar se contaminar com o vírus HPV… Lembre-se um piru sadio e cheiroso é a felicidade de seu dono e de todos/as que também o compartilham… 😋🌿👊🏼

foto web

Paulo Alfuns